Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Alguns poemas inúteis
Autoria:
Ano: 2016
Tamanho: 586 KB
Formato: PDF
Sinopse:
Apresentação: O dia a dia nos faz passar batido por tantas coisas inúteis que deixamos pelo caminho e outras tantas tão inúteis quanto, guardamos dentro de nós como segredo de polichinelo. Amores inúteis, caminhos inúteis, pessoas inúteis, lembranças inúteis, tanto de inútil tem na vida que consegue nos enganar como a sereia de Ulisses. Poemas ditos inúteis poucos têm coragem de assumir e guardar, quanto mais publicar, mostrar pro mundo, isso Valdeck Almeida de Jesus fez como ninguém no livro “Alguns Poemas Inúteis“, conseguindo transmutar o que seria inútil em textos vigorosos e fiéis a um caminho que ele vem trilhando como crítico sagaz de si mesmo e do cotidiano que lhe habita e lhe cerca. Na verdade, inúteis somos todos nós em não conseguirmos perceber que azulejos têm cores diferentes, assim como poemas têm utilidades diferentes na nossa percepção. Criar assim, passa a ser a atividade “inútil” mais útil que alguém pode ter... pois poemas úteis são óbvios e previsíveis e isso Valdeck Almeida de Jesus não é. Jorge Baptista Carrano Poeta, Escritor e Publicitário


Comentários