Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks


SANDRA STABILE É ENTREVISTADA POR VALDECK ALMEIDA DE JESUS

Sandra Luzia Stabile de Queiroz (Sandra L. Stabile) é casada, mãe e escritora, nasceu em Salvador–BA, neta de Italianos, é formada em Administração de Empresa. Poeta por vocação, Mentora do PLABRA - Projeto de Literatura Alma Brasileira e do POLIESCO - Poesia Livre na Escola, cujo objetivo é realizar Oficinas Literárias nas Escolas Públicas e Ongs. Membro da Academia de Cultura da Bahia, Membro Efetivo da Accademia Superiore Di Crescita Personale – Itália. Autora dos livros “Deus é Poeta” e “Um Anjo cor de rosa”, seu primeiro livro infantil. Tem obras publicadas em diversas Antologias de poesias e contos. Sempre envolvida com as questões relacionadas às suas áreas de atuação, realiza oficina de poesia, conta historias, faz palestras e coordena eventos literários, em parceria com grandes instituições de Salvador. Como coordenadora do Alma Brasileira realiza Antologias Temáticas, divulga escritores e poetas de todo o Brasil, realiza o  Concurso Nacional de Poesias - Mãos que Falam (que já se encontra na 5ª edição); realiza Mesa Cultural com exposição de livros em feiras e eventos, coordena evento cultural e palestras.
Blog pessoal:
www.almabrasileirapoema.blogspot.com
 

VALDECK: Quando e onde nasceu?
SANDRA STABILE: Nasci na Bahia na cidade de Salvador, no dia 18 de Julho de 1960. Vim ao mundo com muita coragem para vencer, nasci em casa e rindo, nem levei palmada para chorar, mas sou chorona.
Mainha disse que eu não chorei quando nasci. Ela me olhou e eu simplesmente me espreguicei e dei uma leve risadinha.

VALDECK: Já conhece o restante do Brasil? E outros países?
SANDRA STABILE: Sim, alguns estados do Nordeste e do Sul, e a Itália, terra dos meus avós.

VALDECK: Como você começou a escrever? Por quê? Quando foi?
SANDRA STABILE: Comecei a escrever com nove anos, infelizmente motivada por uma tragédia que aconteceu na minha vida. A casa onde que eu morava com minha família foi soterrada no inverno de 1969, e nesse mesmo ano escrevi uma história que dei o nome de “A Casa dos meus sonhos”, que foi publicada na primeira antologia de conto do projeto.

VALDECK: Você escreve ficção ou sobre a realidade? Suas obras são mais poesias ou prosa? O que mais você gosta de escrever? Quais os temas?
SANDRA STABILE: Realidade, mas a poesia vive dentro de mim. Enquanto as crianças gostavam de ler revista em quadrinhos, eu lia livros de historias e poesias. Sempre digo que fui uma criança anormal, preferia ler historias e poesias, na escola eu já escrevia versos com rimas para meus colegas. O primeiro livro que li foi de Pablo Neruda, eu tinha 12 anos, minha professora de português me emprestou e depois ela me deu de presente, até hoje tenho ele.


VALDECK: Qual o compromisso que você tem com o leitor, ou você não pensa em quem vai ler seus textos quando está escrevendo?
SANDRA STABILE: De passar para eles uma agradável leitura e prender sua atenção no que estão lendo.

VALDECK: O que mais gosta de escrever?
SANDRA STABILE: De tudo um pouco, mas prefiro poesia e historia infantil.

VALDECK: Como nascem seus textos? De onde vem a inspiração? E você escreve em qualquer hora, em qualquer lugar ou tem um ritual, um ambiente?

SANDRA STABILE: Vem de repente, não penso. Escrevo mais quando estou feliz, se fico infeliz me bloqueio, por exemplo: não gosto de escrever com raiva. O lugar onde escrevo: qualquer um. Uma vez eu estava atravessando a Avenida Paulista com uns amigos e eu falei alguma coisa que me inspirou. Aí eu gritei “xii, não fala, me empresta uma caneta, preciso escrever uma poesia”. Ficamos parados na sinaleira, eles ficaram mudos me olhando. Quando acabei eles disseram: Você é doida! Atravessamos a rua rindo, foi muito engraçado.

VALDECK: Qual a obra predileta de sua autoria? Você lembra um trecho?
SANDRA STABILE: No livro Deus é Poeta, na página em que escrevi conselhos para um casamento feliz: ”Se em seu coração você tiver a disposição de assumir todas as implicações que requer o amor, então você pode dizer que está começando a entender o que é amar alguém de verdade”.


VALDECK: Seus textos são escritos com facilidade ou você demora muito produzindo, reescrevendo?
SANDRA STABILE: Escrevo do jeito que vem e depois vou reescrevendo, demoro porque escrevo sem pressa.

VALDECK: Qual foi a obra que demorou mais tempo a escrever? Por quê?
SANDRA STABILE: Todas, escrevo sem pressa, a demora maior é para editar porque é muito caro a edição de um livro solo.


VALDECK: Concluiu a faculdade? Pretende seguir carreira na literatura?
SANDRA STABILE: Não. Não. Quero apenas realizar minhas oficinas nas escolas com crianças e jovens até 18 anos e editar as antologias do projeto.


VALDECK: Qual o escritor ou artista que mais admira e que tenha servido como fonte de inspiração ou motivação para seu trabalho?
SANDRA STABILE: Fernando Pessoa, Pablo Neruda e Cecília Meireles, muitos outros me inspiraram também. Como motivação, Paulo Coelho e Marcelo Puglia, eles me deram força para a realização do Alma Brasileira e para publicar minhas poesias na net.

VALDECK: O que você acha imprescindível para um autor escrever bem?
SANDRA STABILE: Saber escrever. Respeito a escrita de cada escritor, cada um tem seu jeito.


VALDECK: Você usa o nome verdadeiro nos textos, não gostaria de usar um pseudônimo?
SANDRA STABILE: Não, nada a  esconder e gosto muito do meu nome .

VALDECK: Como foi a tua infância?

SANDRA STABILE: Ótima! E com muita responsabilidade. Aos 9 anos já escrevia poesia e história; com 12 anos já estava namorando; com 14, trabalhando e, com 15, me casei... (risos). Em 2012 completo 35 anos de casada.

VALDECK: Você é jovem, gasta mais tempo com diversão ou reserva um tempo para o trabalho artístico?
SANDRA STABILE: Não abro mão do meu descanso e de me divertir com a família, porém meu tempo para o trabalho artístico é sagrado.

VALDECK: Tem um texto que te deu muito prazer ao ver publicado? Quando foi e onde?
SANDRA STABILE: Sim, em 2009 publiquei em uma das nossas antologias uma poesia com titulo “Homem”. Uma empresária leu, gostou e colocou em um calendário anual para da de presente de final de ano aos clientes.

VALDECK: Você tem outra atividade, além de escritora?
SANDRA STABILE: Sim.

VALDECK: Você se preocupa em passar alguma mensagem através dos textos que cria? Qual?
SANDRA STABILE: Sim, de paz, amor ao próximo e a Deus, fidelidade e cuidado com a natureza.
 
VALDECK: Qual sua Religião?
SANDRA STABILE: Sigo os Evangelhos, religião pra mim é uma só, a que Jesus ensinou. Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.

VALDECK: Quais seus planos como escritora?
SANDRA STABILE: Seguir com o projeto Alma Brasileira fazendo antologias, escrever livros de história infantil para vender, fazer mais livros para distribuir com alunos em nossas oficinas de poesia nas escolas e ONGs, já que patrocínio é difícil de conseguir.


(*) Valdeck Almeida de Jesus é escritor, poeta e editor, jornalista formado pela Faculdade da Cidade do Salvador. Autor do livro “Memorial do Inferno: A Saga da Família Almeida no Jardim do Éden”, já traduzido para o inglês. Seus trabalhos são divulgados no site www.galinhapulando.com
Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 04/03/2012

Música: A vida é rascunho - Dé e Venício



Comentários