Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks


Calabar: Escritores Mirins e outros nem tanto...

O livro “Abre a Boca Calabar – Ano 2” é o resultado de um concurso realizado em 2010 com crianças, jovens e adultos do bairro Calabar e outras comunidades de Salvador.

Proposto por Valdeck Almeida de Jesus e apoiado por Rodrigo Rocha Pita, Coordenador da Biblioteca Comunitária do Calabar e Presidente da ONG Ideologia Calabar, este trabalho é um incentivo à leitura e escrita, como forma de promoção social dos participantes, inclusão literária e registro dos sonhos e ideais de uma parte da população que nem sempre encontra canais para escoar seus sentimentos, expressas suas vozes.

Esta edição traz poemas dos escritores Amanda Beirão, Bruna Santos de Jesus, Caique Neri Brito, Caissa Pita Vasconcelos, Cauan Roque Almeida dos Santos, Crislanda Neves, Eberton de Jesus, Ester da Silva Moraes, Fabio Neves Conceição, Felipe Silva Beirão, Gilson Assis, Iradir Pereira da Silva, Janaina Bonfim, Julia Reis Bispo dos Santos, Jussara dos Santos, Kevin Carvalho dos Santos, Keyla Trigueiros Rodrigues dos Santos, Leonardo Conceição, Lucilene Lima Pires, Luís Maurício dos Reis Soledade, Marcos Peralta e Joara Ledoux, Maria Luiza Lacerda, Nadson Almeida Beirão, Nubia Trigueiros Rodrigues, Rafael Beirão Dantas, Rafaela Beirão Dantas, Raiane Beirão Dantas, Rayla Bispo Nascimento, Rebeca Trigueiros Rodrigues dos Santos, Robespierre Dantas, Samuel dos Santos Moraes, Tacila dos Santos Cerqueira, Talita Trigueiros Rodrigues dos Santos, Tarcisio Trigueros Rodrigues dos Santos, Tayná Trigueiros Rodrigues e Wesley dos Santos Lopes.

Cada texto aqui selecionado passou por uma comissão de professores, pedagogos, funcionários da Biblioteca Comunitária do Calabar, bem como pelo crivo da ONG Avante, que atua na comunidade. Mais que senso estético ou artístico, o critério usado foi o da vontade dos escritores de fazer parte de um trabalho simples, mas recheado de carinho, amor e paixão pela poesia, pela expressão dos sentimentos. Vale como registro, como recorte de um tempo e lugar que fazem parte da Bahia. Este mesmo tempo e lugar não são divulgados como integrantes da Terra da Felicidade propalada na publicidade oficial; não têm voz nem vez, a não ser quando acontece algo negativo, matéria-prima dos jornais, rádios e TVs da cidade do Salvador. Este livro é mais que um protesto, é uma bandeira fincada, demarcando território geográfico, social e político, demonstrando, claramente, que o Calabar existe e é de paz!

Valdeck Almeida de Jesus
Jornalista, escritor, poeta e ativista cultural.
Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 01/03/2011
Alterado em 01/03/2011

Música: Navio Negreiro - Dé e Venício



Comentários