Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks


Prezado amigo Sérgio, segue abaixo texto sobre o concurso Valdeck Almeida de Jesus

Comecei a escrever algumas letras de músicas regionais gaúchas, para um amigo meu, sanfoneiro de primeira linha, do tipo que não deve nada para Renato Borgheti, porém não alçado ao sucesso musical por culpa de sua personalidade de artista (desleixo e desapego). Esse amigo sempre me dizia: - Tchê, essas letras são muito boas, e acabou levando uma música (letra minha, melodia e arranjos dele) para uma rádio FM da cidade de São Borja, onde a música tocou bastante e eu acabei sendo agraciado com um troféu destaque da rádio no ano passado (a música em questão chama-se “de tudo” e está em um post do meu
blog – www.blogopoeta.blogspot.com. A partir daí, tendo este agradável e inesperado fato acontecido, resolvi pesquisar no google sobre a existência de algum tipo de concurso em que se pudesse enviar poesias, descobrindo, então o site do poeta baiano Valdeck Almeida de Jesus e vendo várias referências dele e do concurso que patrocina na web, para lançar novos poetas. Então decidi enviar algo ao concurso, para ver o que acontecia... mandei então o texto “dois=um”, que segue abaixo:


Dois=um

Um misto de poema e teorema
onde o exato se mistura ao abstrato,
flores e espinhos em um só caminho
a caricatura e o retrato.

Algo entre a loucura e a lucidez
o sol e a chuva, a abelha e a uva,
sem distinção entre o certo e o errado,
só eu e você lado a lado.

A vida e a morte, o azar e a sorte
solidão e companhia, uma só fantasia,
ilusão, realidade, a tristeza e a felicidade
complicação na simplicidade.

O amor e o ódio, o açúcar e o sódio,
os opostos reunidos, aventurados sofridos,
o feio que é belo, um casebre, um castelo,
cinzas com tons de amarelo.

A água e o fogo, o céu e a terra,
a paz onde sempre houve a guerra,
a luz que se equilibra com a escuridão,
razão e emoção, uma só equação.

Passadas algumas semanas recebo, via e-mail, um comunicado do Poeta Baiano informando que meu texto fora classificado e iria fazer parte de uma coletânea com textos de diversos outros concorrentes a ser lançada em 2009, já fiquei absolutamente surpreso, pois não faz um ano que comecei a escrever rimas, inicialmente com o objetivo de musicá-las. Então, mais alguns dias se passaram e recebo a notícia de que meu escrito fora, além de classificado, muito bem cotado, recebendo o terceiro lugar dentre inúmeros textos de ótima qualidade... Garanto, a satisfação pessoal é incrível.
Grande Abraço,

André Sesti Diefenbach

Acesse www.blogopoeta.blogspot.com
Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 09/02/2009


Comentários