Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks


100 mil pessoas na Parada Gay de Feira

Por: Valdeck Almeida de Jesus
 
“Apoio o movimento gay quando lembro de Jesus, cujo lema é amar a todos. Lembro do amor que não tem cor, do amor que não escolhe classe social, do amor verdadeiro”.
 
Com estas palavras a cantora evangélica Célia Zai resumiu sua participação em todos os eventos que o movimento homossexual de Feira de Santana-BA promove. A festa contou com shows de transformistas, discursos baseados no tema “Tire a homofobia do ar”, desfiles de homens e mulheres em apoio ao amor que não escolhe sexo. A concentração tomou proporções gigantescas na avenida Getúlio Vargas, nesse domingo (30), o que obrigou aos organizadores a solicitar reforço da cobertura policial.
 
A diversão ficou por conta do palco armado na avenida. Antes da saída dos trios Alana Parlatori, Lis Raila, Pavão Misterioso, Priscila Dion, dentre tantos outros talentosos artistas feirenses, comandados por Paulette Fast Food, arrepiaram a plateia. O grito de guerra era dado a todo momento, durante as apresentações: “respeito à diversidade”.
 
Nos trios Twister e Escândalo, a música eletrônica tremia o chão da cidade. Uma multidão calculada em 100 mil, de acordo com os organizadores da parada, pulava e se divertia. Na hora que a madrinha da festa, Amanda Santiago (foto), ex-Timbalada, começou a cantar, a cidade entrou em perfeita sintonia, curtindo a harmonia que reinava entre quem estava sobre os trios e quem se esbaldava no asfalto.
 
O hino nacional foi o tom de entrada de Célia Zai, que em seguida entoou o hino da cidade, acompanhada por todos os presentes. O prefeito Tarcísio, acompanhado da primeira dama Gracinha Pimenta e do deputado Sérgio Carneiro, foram recepcionados por Rafael Carvalho e Fábio Ribeiro, respectivamente presidente e vice do Grupo Liberdade, Igualdade e Cidadania Homossexual - Glich, organizador da parada gay. Rafael, que aniversaria no dia 30 de agosto, recebeu uma homenagem de todos os presentes, que cantaram o parabéns pra você de cima do trio. O escritor Valdeck Almeida e a estilista Louise Moranguinho também curtiram o evento até o final.
 
O clima de paz reinou junto com a folia. A polícia estava presente demonstrando o apoio ao movimento e garantindo paz a todos. A imprensa feirense esteve presente em massa, registrando em flashes e vídeo a alegria lgbt, na luta contra a homofobia e contra o sensacionalismo.
 
O propósito principal é que se tenha uma mídia livre, com total liberdade mas, ao mesmo tempo consciente e responsável, cidadã e comprometida com as causas sociais, dentre elas a causa do gay, da lésbica, da travesti e do transexual. A parada gay é um dos pontos do debate que pretende coibir comportamentos discriminatórios e práticas de deboche ou desvalorização do cidadão ou cidadã, independentemente da sua orientação sexual ou identidade de gênero.
 
 
VALDECK ALMEIDA DE JESUS nasceu em Jequié, Bahia, em 1966. Jornalista, trabalha, atualmente, como funcionário público, editor de livros e palestrante. Publicou os livros Memorial do Inferno: a saga da família Almeida no Jardim do Éden, Feitiço contra o feiticeiro, Valdeck é Prosa e Vanise é Poesia, 30 Anos de Poesia, Heartache Poems, dentre outros. Participa de mais de 30 antologias. É organizador e patrocinador do Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus de Poesia, desde 2005. Expõe seus textos no site www.galinhapulando.com
Contato com o autor: valdeck2007@gmail.com
Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 30/08/2009


Comentários