Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks

Lisboa, Madri, Roma, Nova York
Vocês podem me dar a paz?
Vou procurá-las brevemente.
Embaixo de tuas pontes tem vaga
para mais um louco trovador?

Reserve um banco de jardim para mim
Deixem um pouco de poluição
Guardem um tiro de escopeta
Ou quem sabe uma bala de canhão.

Assegurem-me a incerteza de viver
Reservem um pouco de solidão
Guardem falta de esperança e de fé
Que serei teu terrorista predileto.

Explodirei pontes e edifícios
Matarei inocentes e desconhecidos
Somente se me derem o anonimato
Pra sofrer calado sem ser aborrecido.

John Lennon, Indira Ghandi e EU
Fomos grandes loucos pervertidos
Incapazes de sermos felizes
Apesar de doarmos paz aos loucos varridos.

Sou um grão perdido na imensidão
Que jamais será o primeiro ou o último
Pois estarei sempre pisado e cuspido
Como um verme louco e

06 de janeiro de 1991, 23:10 horas

Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 29/11/2010


Comentários