Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks

Marquei encontro com a morte
Ela não apareceu
Daí pensei que tinha me esquecido...
Caminhei, despreocupado, sem medo,
Calmamente, sem medo de ser feliz.
Então, ela aproveitou-se de um momento de descuido
E armou uma cilada para mim.
Pôs queijo na ratoeira; pôs milho no anzol;
Fez de tudo.
Conseguiu.
Rondou, cercou, atraiu, me pegou de cheio.
Eu a desafiei, mas ela foi mais esperta.
Caí na armadilha.
Fim de um homem.
Fim de uma aventura.

Restaurante “Bom Gosto”, 14 de janeiro de 1992, 20:35 horas
Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 29/11/2010


Comentários