Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks

Minha ida (definitiva) para Salvador
Estou impregnado com o sumo
Do sumo, do sumo de ti:
Teu suor é meu suor, teu sangue, corre em minhas veias.
Tuas ruas, são quase minhas mãos.
Quero ser soteropolitano
Quero respirar teu ar poluído
Quero trocar fluídos
Viver tua energia
Morrer em teu colo.

Teu admirador 25.07.92 - Meu quarto.
Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 16/12/2010


Comentários