Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks

Fingimento
Sou um poeta
Sou um fingidor
Só não sabia disto:
Sou um mal poeta
Mas um ótimo fingidor.

Penso que me engano
Mas só consigo fingir
Mal finjo que me engano
E engano-me: fingi.

Escrevo pouco e confuso
Mas amo como desejo:
Faço tudo o que sonho.

Não sou louco mas desejo
Encontrar o meu destino
Que seja um coração-menino.

13 de fevereiro de 1992
Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 16/12/2010


Comentários