Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks


Valdeck Almeida de Jesus Trollando em Cachoeira-BA

O fim de semana poderia ser em casa, amargando os venenos destilados por invejosos, pensar na morte da bezerra, sonhar com o sucesso sem lutar para torná-lo realidade ou me jogar na enxurrada e deixar o rio me levar. Se o rio só corre para o mar, eu não posso subverter a ordem das coisas. Por mais que o rio queira adoçar o mar, sua tentativa pode dar certo, mas muitos milhões de litros de água doce serão necessários para tal.
 
E chorar no pé do caboclo não faz parte de minhas atitudes. Eu até que choro, fico triste, dou vontade de jogar tudo para o alto, desistir, mudar de rumo, meter a cabeça num buraco ou cair no mundo, num lugar longe de burburinho, encontros, palestras, debates e embates. Mas logo respiro e sigo em frente. Não tem saída. Quem está na chuva é para se molhar, mesmo. E foi isso que fiz. Arrumei uma mochila, joguei nas costas, peguei um monte de livros e fui para Cachoeira.
 
Primeiro compromisso era passar em Santo Amaro para acertar o lugar onde dormir e comer. Poesia enche a alma, mas a barriga precisa de calorias. Depois, lançamento de “Memórias do Inferno Brasileiro”, “Prêmio Literário Valdeck Almeida de Jesus em Homenagem a Jorge Amado” e “Carta ao Presidente”, livro no qual tenho textos publicados. O voo foi direto à Casa Pouso da Palavra, onde a receptividade não tem preço. Simpatia, gentileza, energia do bem, amor, carinho e inspiração reinam ali. Até um leitor de Santo Antônio de Jesus, o Gilberto Nogueira, viajou quilômetros para comprar um livro meu. Muita consideração.
 
E no mesmo pouso a magia continuou. Com Kátia Borges, Mariana Paiva, Fábio Haendel, Nílson Galvão, Márcio Matos e Ruy Mascarenhas, a quarta edição do Prosa & Poesia encheu olhos, ouvidos e corações com emoção poética, sensibilizando a todos e todas com acordes, vozes, rimas, sustenidos, sonoridades múltiplas, no templo que leva o nome do poeta Damário Dacruz.
 
Durante o fim de semana, outros encontros. Darlon Santos da Silva, com quem troquei valiosas conversas à beira do rio Paraguaçu, Carlos Souza, que viajou pra Salvador no sábado, Everaldo (presidente do fã-clube de Miriam de Sales), José Inácio Vieira de Melo (um dos maiores poetas da Bahia-Alagoas), Malú Ferreira (que veste, literalmente, a camisa do ArtPoesia e da Cappaz), Marcos Peralta e Thiago Oliveira (sempre acompanhado de esposa e filhinho de colo), Gregório Gomes (escritor de Itaparica), Miriam de Sales (convidada da Flica), Aurélio Schommer (curador da Flica) e tantos e tantas almas do bem... Trolei comigo mesmo. Curti, tirei onde, me diverti. Amei a Flica 2012.
 
Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 21/10/2012
Alterado em 23/10/2012


Comentários