Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks


Meu fogão virou poesia

Não sei pra onde se foi
Se cozinha em banho Maria
Mas troquei o meu fogão
Por uma bela poesia
 
Era novo o equipamento
Nunca tinha sido usado
Foi-se embora para sempre
Ainda na caixa embalado
 
A poesia foi publicada
Falando de minha mamãe
Que foi homenageada
 
Em casebre ou em palácio
Vê-lo ir pra todo sempre
Foi difícil, não foi fácil
 
Oficina de criação literária com Bruna Beber
Fundação Cultural do Estado da Bahia – 12 de junho de 2013
Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 14/06/2013
Alterado em 26/03/2014


Comentários