Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks


SOLILÓQUIO
 
Pasteurização. Tudo limpo, tudo esteticamente maquiado para não chocar. Panorama com horizonte que não tem curvas nem pedras no meio do caminho; nada fora do lugar, impecavelmente pensado, projetado, desenhado; a estética do igual, massagem de egos, prateleiras numeradas, onde não entra quem não tem a senha do bom-mocismo; navegantes desavisados são expurgados, extirpados, afundados na maré baixa e afogados na maré cheia; não se pode cuspir, não se pode sentir nada além da cara de paisagem e do falar pausado; coloquialismos não entram; lapidação é sempre bem vinda, protegida, colocada na torre de marfim; discursos são esvaziados de sentidos múltiplos, todos devem falar a mesma língua. Amém ao Grande Mercado Cultural, Amém ao Mundo das Aparências Polidas. Aqui não há lugar para divergência, dissidência. O tapete é plano, asséptico...
 
Salvador, 04 de dezembro de 2013
Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 04/12/2013


Comentários