Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks

No meio do caminho
havia um tapete
pensei que era pra mim
porque o estendi
fui eu quem o teceu
em malha de carmim
mas logo percebi
o meu pé não lhe servia
sapato de princesa
é só pra esperteza
e quem não sabe andar...
aqui sou o peão
e ao rei protejo
tapete é para ele
tapete do vermelho
tapete cor carmim
foi feito para ele
e nunca para mim...

Salvador, 10 de setembro de 2014
Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 16/11/2014


Comentários