Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks

Opressão
Opressão
(Roberto Noir)

Ó pobre e inocente ser pensante
Que não tem paz em sua solidão mental
É atacado por um inimigo pujante
Que investe com um ódio mortal!

Que transcedentalíssimo mistério metafísico!
Ser violentado de forma onírica!
A dor existe mesmo sem o corpo físico
Deixando a alma famélica e raquítica!

Em vão tu tentas defender-se vigorosamente
Tentando impor o medo, sendo o algoz
Contudo sabes que não controlas tua mente
E a tua angústia torna-se cada vez mais atroz!

E assim prossegue o nefasto tormento
Acompanhado de nênias tristes e diversas
Uma vez mais é ouvido o melancólico lamento
De um cândido ser vítima de almas perversas!

Roberto Noir nasceu em Natal-RN. Formado em Filosofia pela UFRN em 2008, trabalha como professor particular. Possui três opúsculos de poemas publicados e vendidos de forma independente: Fragmentos de Ébano (2010), Les Femmes (2011) e Versos diversos (2012). É membro da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins-RN desde Março de 2010. Acredita também que as artes e a filosofia são os caminhos mais curtos para a iluminação do ser. Foi 3º colocado no II Concurso Flor e Cacto promovido pelo departamento de letras da UFRN em 2010 e recebeu menção honrosa no I Concurso Nacional Novos Poetas 2011 – Prêmio Augusto dos Anjos.
Roberto Noir
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 30/03/2015


Comentários