Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks

Africasil
Africasil
(Indemar Nascimento)

Amarrado no tronco, eu vi a morte se aproximando
Sangrando, pra me dar forças meus irmãos cantando
O fruto de amor já nasceu amaldiçoado
Condenado, ser só mais um escravo
Tirado da minha terra, em um navio fui jogado
No escuro amargurado, sem saber do meu destino, acorrentado!
Vi muitos “ficar” doentes e não aguentar
E os que morriam, cruelmente, eram jogados em alto mar
Pisando em um solo desconhecido, eu vi minha vida se perder
Entre as chicotadas nas costas e a cana pra colher
Minha dona na casa grande foi violentada
Enquanto eu na senzala sem aguentar
O corpo pedindo descanso, Sinhozinho falando trabalhe
Ouvindo uma voz gritando em mim, implorando pela liberdade
Nos dias de feriados, sentia um pouco da Mãe África que na hora chegava
Na palma, no tambor, no canto que ecoava
Já pedi até à morte que me levasse, não só pelas pancadas, mas é sim
Como se fosse um animal, vendido! Tiraram meu filho de mim
Meu corpo cansado de tanto esforço
Prevendo meu futuro no fundo do poço
Ouvi falar sobre os quilombos, pensei que só era uma forma de temos esperança
De sentir livre, na África, no tempo da nossa infância
Continuei triste, na solidão
Foi aí que tomei uma louca ou uma sábia decisão
Eu e minha dona, fugimos sem ninguém perceber
Corremos, corremos mas foi tanto
Que quando notaram nossa falta já estávamos longe
Nos caçaram mas não nos alcançaram...
Cheguei! Pensei que meus olhos estavam me enganando com a miragem mais bela, mesmo sem acreditar mas acreditando
Me ajoelhei com minha moça e chorei
O quilombo era verdade, viva a liberdade e a paz invadiu
Hoje eu sou livre, na AFRICASIL!

Indemar Nascimento é poeta, rapper e músico da periferia soteropolitana. Desponta no cenário artístico da Bahia com um trabalho de cunho autoral, letras fortes e rima marcada, peculiar ao movimento hip hop moderno e com forte referência à vida em comunidade e periferia da cidade. Participa de saraus como o Fala Escritor, Sarau da Onça e outros, na cidade do Salvador.
Indemar Nascimento
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 12/05/2015
Alterado em 12/05/2015


Comentários