Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks


Meu Velório vai ficar pronto a tempo
 
Comecei o ano 2016 já planejando como comprar e pagar pelo meu funeral, onde será minha última morada, lugar a ser meu futuro endereço eterno, pelo menos enquanto tiver ossos no caixão e outro parente não quiser ocupar o espaço. Pode ser um mausoléu, pequena cova rasa, uma lápide mediana ou o descanso mortuário. O que importa é que não fiquem dívidas nem preocupações para os viventes. Afinal, até na hora da nossa morte, amém, precisamos pensar no bem estar de quem perde um ente querido e herda sonhos, esperanças e recordações.

Fiz uma pesquisa e uns orçamentos. Tem uma empresa internacional, que promete paz pra sempre para quem parte dessa para uma melhor, bate o pé na cerca, vai comer capim pela raiz, abotoa o paletó, veste o paletó de madeira, desencarna. Antes mesmo do falecimento, a pessoa ou um familiar pode contratar os serviços fúnebres, já incluídos flores de plástico ou de verdade, biscoitos, cachaça, café, piadistas para animar a cerimônia, carpideiras para chorarem pelo defunto, transporte para o corpo e para o cortejo, notas de falecimento para a imprensa, guarda ou destruição dos despojos do falecido. Além disso, estão inclusos serviços de banho ao cadáver, vestimenta para a viagem triunfal e maquiagem, ou, ainda, restauração em caso de morte por acidente. Tudo muito prático, seguro e rápido.

Algumas famílias contratam tudo anos antes da partida do amado para a outra encarnação. O próprio interessado em fazer o passamento para o outro mundo também pode se encarregar disso. Foi o que fez uma prima minha, eu soube recentemente. Mas ela teve a maior sorte, não deu trabalho nem para a parentada. A sortuda estava a caminho do banco para pagar a primeira prestação e foi sorteada na estrada. No mesmo dia a funerária mandou uma comitiva de cinco funcionários com tudo o que ela tinha direito. Mas há quem receba o caixão antes da morte e alugue para quem está com pressa de descansar.

Minha pressa não é tanta, mas gastei os últimos dias antes do ano novo em busca destas e de outras informações sobre passamento, até orcei cremação, enterro em cemitérios do subúrbio ou do interior do estado, o que encarece o serviço por conta do transporte dos restos mortais. Dei uma olhada, também, em preços para morte acidental, custos do Instituto Médico Legal, coveiros, contratação de profissionais para laudo pericial, exumação (desenterramento), atestado de óbito, essas coisas. Vi que a burocracia é uma merda, e até para morrer é necessário uma lista interminável de papelada, taxas, recibos, assinaturas, carimbos e o escambau. Não assinei nenhum contrato nem fechei nenhum projeto para meu sepultamento. Quem ficar vivo que cuide do presunto!
 
Fonte:
http://galinhapulando.blogspot.com.br/2016/01/meu-velorio-vai-ficar-pronto-tempo.html
 

 
Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 01/01/2016
Alterado em 01/01/2016


Comentários