Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks


1966 - 2016
 
Já comi toneladas de feijão
Já comi toneladas de arroz
Já comi toneladas de açúcar
Já comi toneladas de farinha
Já comi toneladas de sal
 
Gastei milhares de quilômetros de papel higiênico
Gastei caminhões de sabonetes
Gastei milhares de metros de roupas
Gastei inúmeras toalhas de banho
Gastei incontáveis lençóis
 
Queimei toneladas de oxigênio
Joguei na atmosfera toneladas de gás carbônico
Caguei milhares de toneladas de bosta
Mijei milhares de metros cúbicos de lugares
 
Não sei como vou me acomodar
Em míseros metros cúbicos de caixão
E ínfimos sete palmos de terra...
Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 21/02/2016


Comentários