Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks


Brasil: um país das elites, menos do povo

Por: Léo Rodrigues

Alô polícia! Onde estão as bombas de gás e as balas de borracha? Há tantos ladrões nas ruas! “Colarinho Branco”, devo dizer! De acordo com o novo signo, que deram para ladrões brancos e endinheirados. Ainda vejo a escória foragida de Portugal, febre amarela e os ratos amontoados nos porões fétidos de suas caravelas.

Onde estão os índios, aquelas pessoas de pele avermelhada e modos pitorescos como dizia Pero Vaz. Até a igreja! Divindade humana, veio camuflada no manto de sua santa Maria: Excomungando, estuprando e dizimando os que lhe negassem obediência.

2016 - Como o rinoceronte de java e o urso panda o índio também vai sucumbindo em extinção. Amazonas vendida, e o branco sob o sol seco de Manaus, comanda o assassinato da terra e a escravidão, embora, extinguida no remoto 1888, ainda é lei que castiga nosso chão.

O preto que corria da senzala onde seu trabalho era pago com angu, hoje leva tiro pelas costas, mas tudo sob a alegação de legítima defesa. Polícia negra, ganhando um pouco mais acima do nível da miserável pobreza, alfabetizados pela arte de ensinar e não a de educar, - pois educar e ensinar podem ser análogas, mas não a mesma coisa - basta apenas fazer uma simples conta: duas 'dolinhas' de maconha ali, mais alguns gramas de cocaína aqui, temos um preto culpado!! Sua mãe, negra! Chora e se humilha: "Meu filho não é ladrão!" Mas é preto! E essa raça aqui nunca mereceu perdão. Após o jantar temos a Globo, vendendo seus artistas falsificados, pele branca e olho azul, e todos abrem a porta de sua casa para uma bela facção. Aquele mesmo povo pobre, para quem, só aqueles trajes, já é pura ilusão.

Anita que é Larissa! Vira cartão postal do "pop" brasileiro. OK! Não perderemos tempo com essa. Seria mais 'pitoresco', como dizia Pero Vaz, falar do helicóptero que voa à base de pó! Ou das contas na Suíça para pagar curso de tênis! Mas temos alguém ainda mais perigoso, distribuindo para gente humilde uma tal de bolsa família.

Sem citar o futebol, com seus milhões de jogadores negros, alisando e descolorindo os seus cabelos para vender produtos para brancos. MC Donald, Burger King, Coca-Cola e Volkswagen! Grande patrocinadora de Hitler e o seu Nazismo! Estamos mesmo no Brasil? Está tudo conectado, mancomunado, e quem somos nós? Ainda aqueles escravos, sob cargos subalternos em todas essas empreendedoras, pisados pelos sapatos bem polidos dos Estados Unidos! Que só aceita seu pagamento em dólar! De um país que gera real! Hoje, Brasil colônia da América do Norte, Inglaterra e seus coligados!

(*) Léo Rodrigues é escritor, ator e estudioso de filosofia. Publicou, em 2009, "Diário de Rafinha: as duas faces de um amor", romance LGBT.

http://galinhapulando.blogspot.com.br/2016/03/brasil-um-pais-das-elites-menos-do-povo.html

http://www.difundir.com.br/site/c_mostra_release.php?emp=1024&num_release=22L71HIMQ8KSPIM1&ori=V
Léo Rodrigues
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 17/03/2016


Comentários