Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks


Ah, o amor...
 
Quando o amor chega
ele não traz esperança
nem cama, nem mesa, nem banho...
Ele chega e pronto... já pronto!
Não marca hora de ir-se embora.
Quando o amor chega ao mundo
um ano depois que você,
não importa idade, bairro, cidade...
Ele te energiza, te deixa pleno(a)
 
O amor não te garante nada,
não te oferta nada, não te dá nada.
Você que imagina, cria, viaja.
 
E ele se vai, na mesma velocidade,
como num passe de mágica!
Ficam as imagens, lembranças, vontades!
Ficam os olhos, os sonhos, os vultos...
 
O amor não te dá nada, mas te proporciona
continuar, esperando até o infinito,
na espera, no desejo, de novo encontro finito.
 
Valdeck Almeida De Jesus
Poderia ter sido em 1997, 1994...
 
 
Cuando viene el amor
el no trae esperanza ni cama,
ni mesa, ni baño ... 
Llega y listo ... listo!
No hay tiempo para irse.
Cuando el amor viene al mundo
un año después de ti
no importa la edad, barrio, ciudad ... 
Te da energía, te llena
El amor no te garantiza nada
no ofrecerte nada, no vá a darte nada
Tú que imaginas, creas, viajas.
Y se va, a la misma velocidad,
¡como por arte de magia!
Las imágenes, recuerdos, deseos permanecen!
Los ojos, los sueños, las formas ...
El amor no te da nada, pero te da continuar, 
esperando hasta el infinito, en espera, en deseo,
por un nuevo encuentro finito.
 
Podría haber sido en 1997, 1994... 
 

 
Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 30/01/2020
Alterado em 30/01/2020


Comentários